Espaço Itaú de Cinema Augusta (São Paulo - SP)


25º ANO DO ESPAÇO ITAÚ AUGUSTA!
(Antes, cine Majestic)

Histórico do cinema :
Cine Majestic
Inauguração pública : 11/06/1947 (20hs.)
Filme inaugural : "Tentação", com Merle Oberon e George Brent + "Jornal Cinematográfico Nacional".
Exibidor : Cia. Cinematográfica Serrador
Endereço : Rua Augusta, 1475 - Consolação

A partir de 24/08/1967Majestic Cinerama.
Exibidor : Cia. Cinematográfica Serrador
Filme inaugural : "Grand Prix", com James Garner e Yves Montand.
- O cinema recebe nova tela e projetor (Philips 70/35mm) para exibição de filmes em Cinerama.

A partir de 28/03/1985Gaumont Majestic.
Exibidor : Gaumont do Brasil
Filme inaugural :
"2010: O Ano Em Que Faremos Contato", de Peter Hyams.
- São renovados os equipamentos de som (Dolby Stereo) e projeção.
- Última sessão em 23/02/1992, com "Top Gang - Ases Muito Loucos".

A partir de 06/10/1993,
Espaço Banco Nacional de Cinema,
dividido em 3 salas.
Exibidor : Circuito Cinearte
Administração e programação : Adhemar Oliveira
Inauguração solene : 06/10/1993 (21hs.),
Filme inaugural : "O Banquete de Casamento" (1993), de Ang Lee.
Inauguração pública : 07/10/1993 (14hs.),
Programa inaugural :
"Mostra Banco Nacional de Cinema", com 26 filmes inéditos em São Paulo, na sala 3.
"A História de Qiu Ju" (1992), de Zhang Yimou e "A Grande Família" (1993), de Stephen Frears, nas salas 1 e 2, a partir de 11/10/1993.
- O antigo cinema, de cerca de 1300 lugares, é completamente reformado e dividido em três salas: Sala 1 com 282 lugares, sala 2 com 240 e sala 3 com 180. São instalados projetores italianos e som Dolby Stereo em ambas as salas. No saguão de entrada, bombonière, livraria especializada em cinema e café-bar.
- Segundo Adhemar Oliveira, a reforma do cinema levou seis meses de planejamento e 100 dias de obras aceleradas, que consumiram cerca de US$ 1 milhão. "As únicas coisas que sobraram do velho Majestic foram o telhado, as paredes laterais e a fachada", conta. De acordo com ele, nos dias de maior movimento na reforma, até 300 operários trabalharam no prédio.
- A sala 1 recebe palco e camarim, para ser utilizada para eventos e apresentações diversas.
- O projeto é assinado pelos arquitetos Pablo César Benetti e Solange Libman.
Depois, duas mudanças de patrocínio :
Espaço Unibanco de Cinema - Augusta
Espaço Itaú de Cinema - Augusta.
- Em 1995, o cinema passa a ser patrocinado pelo Unibanco e ganha o Anexo - duas charmosas salas do outro lado da Rua Augusta. Depois, em 2010, o patrocínio passa a ser do Banco Itaú, após a fusão das duas instituições financeiras - Itaú e Unibanco.
- Em 2012, o cinema passa por reformas e atualização de tecnologias. A fachada e a decoração ficam bastante atraentes, graças a mudança do layout do Espaço Itaú de Cinemas, padronizado para todas as unidades da rede.
- As duas salas do Anexo são reabertas totalmente repaginadas. A principal mudança ocorre na sala 5. Antes apertada, com poltronas estreitas e fileiras espremidas, agora possui assentos levemente reclináveis de couro ecológico e bem mais espaçosos, como verdadeiras poltronas. Os cadeirantes contam com uma rampa de acesso na entrada do cinema e elevador. No fundo do espaço, há um bicicletário, e a cafeteria ganha pintura e decoração novas.

Em funcionamento ? : Sim.
Hoje, Espaço Itaú de Cinema - Augusta.

Anúncio de inauguração - 11/06/1947


Anúncio de 23/08/1967

Anúncio de reinauguração - 24/08/1967

Anúncio de reinauguração - 24/08/1967

1967



1986


Notícia sobre a reforma do cinema - 19/09/1993

Notícia sobre a inauguração do novo cinema - 06/10/1993

Notícia sobre a inauguração do novo cinema - 06/10/1993

1994

2000

2005

2012

2015


Paissandú (São Paulo - SP)


60 ANOS DA INAUGURAÇÃO!

Até o final dos anos de 1960, cine Paisandú.
Depois, Paissandú.

Inauguração solene : 19/12/1957 (21hs.)
Avant-première beneficente.
Inauguração pública : 20/12/1957
Filme inaugural : "Guerra e Paz" (1956), de King Vidor, com Audrey Hepburn e Henry Fonda.
Propriedade : Cia. Cinematográfica Serrador
Gerente do cinema (na inauguração) : Francisco Ambrosio
Endereço : Largo do Paissandú, 60 - Centro
Capacidade : 2196 lugares (plateia e dois balcões)
Áudio e projeção : três projetores Simplex XL e som estereofônico Perspecta.
Tela : 7,30 x 15,30 metros
A partir de 12/02/1973, duas salas, Independência e Império.
Depois, em 23/12/1994, um bingo é instalado no local da plateia e o cinema é reinaugurado funcionando na antiga sala Império.
Em funcionamento ? : Não. O espaço encontra-se em total abandono.

Anúncios :

Anúncio de 12/12/1957
Anúncio de 12/12/1957
Inauguração pública em 20/12/1957 - Anúncio de 17/12/1957
Anúncio da inauguração solene - 19/12/1957
Anúncio da inauguração solene - 19/12/1957
Inauguração pública em 20/12/1957 - Anúncio de 19/12/1957
Inauguração pública em 20/12/1957 - Anúncio de 19/12/1957
Anúncio da inauguração pública - 20/12/1957
Anúncio da inauguração pública - 20/12/1957
Reinauguração com duas salas em 12/02/1973 - Anúncio de 10/02/1973
Reinauguração com 2 salas em 12/02/1973 - Anúncio de 11/02/1973
Reinauguração com 2 salas em 12/02/1973 - Anúncio de 11/02/1973
Anúncio de reinauguração de apenas uma sala - 23/12/1994
Anúncio de inauguração do bingo - 23/12/1994

Paissandú (São Paulo - SP)


Características do cinema em sua inauguração

No grande hall de entrada, havia um painel, em afresco, com 15 metros de extensão, representando danças típicas nacionais, como "Bumba meu Boi", "Candomblé" e "Fandangos".

A sala de espera tinha 900 m2, onde luzes suaves, ar condicionado, poltronas confortáveis, música em alta-fidelidade e decoração elegante, completavam um ambiente acolhedor para o público. Nesta sala havia, também, um painel de mosaico representando a lenda da "Nau Catarineta" com 12 metros de extensão. Neste ambiente, duas amplas escadarias de mármore levavam ao centro da platéia. Dois elevadores e duas escadarias levavam às salas de espera dos dois balcões superiores (plateias superiores), também, adequadamente decoradas com painéis de mosaico representando a "Congada" e o "Frevo".

A enorme sala de espetáculos era totalmente revestida em material acústico e suas laterais eram decoradas com painéis representando cavalos estilizados galopando, de autoria de Jean Bosquet.

Neste cinema foi introduzida uma inovação interessante com respeito à cabine de projeção, que era localizada dentro das vigas que sustentavam o primeiro "pullman", no centro da sala de espetáculos, ficando eliminado, desta forma, o facho de luz que geralmente ficava muito baixo e próximo dos expectadores do primeiro balcão.

Fotos :

1957

1957

1957

1957

1957

1957

29/10/1994

1995

01/07/2014

01/07/2014

01/07/2014

01/07/2014

01/07/2014

Olido (São Paulo - SP)


60 ANOS DA INAUGURAÇÃO!

Inauguração solene : 12/12/1957
Inauguração pública : 13/12/1957
Filme inaugural :
"Tarde demais para esquecer", com Cary Grant e Débora Kerr.
Exibidor : Empresa Cinematográfica Paulista (Paulo Sá Pinto).
Depois, Empresa Sul Paulista.
Endereço : Av. São João, 473 - Centro
Capacidade : 1339 lugares
Projeção : 4 projetores da marca Philips

Fechou, em 18/07/1981, para reformas e divisão do cinema em três salas. Reabriu ao público em 30/10/1982, como Olido 1 (470 lugares), Olido 2 (300 lugares) e Olido 3 (300 lugares).
Houve uma pré-inauguração com sessão especial para convidados em 29/10/1982, às 20 horas.
Os projetores continuaram sendo Philips e o som Dolby Stereo.

Em setembro de 2004, o cinema passa a ser administrado pela Prefeitura de São Paulo, que transforma a Galeria Olido em um centro cultural. Apenas uma sala é aproveitada como cinema.
Em 2016, a única sala do cine Olido passa a fazer parte do
Circuito Spcine.
Telefone : (11) 3331.8399
E-mail : olido@circuitospcine.com.br
www.circuitospcine.com.br

Histórico :
O prédio onde funcionava o cine Avenida foi demolido e no lugar foi construído o Edifício Domingos Fernandes Alonso. Neste prédio havia uma galeria e nela ficava o acesso ao cine Olido (o primeiro a funcionar dentro de uma galeria).
O projeto inicial aprovado previa 1450 lugares, mas para melhorar a movimentação do público, a capacidade da sala diminuiu para 1339 lugares.
Os alto-falantes do cinema eram distribuídos sobre o forro do cinema, o que permitia melhor direção, distribuição e alcance sobre os espectadores.
Aproveitando a largura da tela necessária (16 metros) e o espaço disponível na frente do palco, foram criadas duas cortinas de movimentação, que permitiam a utilização do palco para shows, orquestras e pequenas representações.
As laterais da sala de espetáculos eram decoradas com monumentais arandelas.
Na inauguração, uma orquestra sinfônica apresentou o tema principal de "Tarde demais para esquecer" e, em seguida, acompanhou as cantoras Cidalia Meireles e Leila Cury, em diversas músicas.
No início, os ingressos eram vendidos antecipadamente, com reserva numerada, para evitar filas e havia apresentações de piano e orquestra antes das exibições cinematográficas.

Anúncio de inauguração - 11/12/1957

Anúncio de inauguração - 12/12/1957

Anúncio de inauguração - 12/12/1957

Anúncio de inauguração - 12/12/1957

Anúncio de inauguração - 12/12/1957

Anúncio de inauguração - 12/12/1957

Anúncio de 14/12/1957

Notícia de 20/12/1957 - Jornal "O Estado de S.Paulo"

Notícia de 29/10/1982 - Jornal "Folha de S.Paulo"

Anúncio de reinauguração - 30/10/1982


1957
1957
1957
1957
1957
1957
1957
1957
1957
1957
Licença Creative Commons
As fotos e informações deste site estão protegidas e licenciadas pela Creative Commons.

Arquivo do blog

ACESSE O BLOG INICIAL


BIBLIOGRAFIA DO BLOG

PRINCIPAIS FONTES DE PESQUISA

1. Arquivos institucionais e privados

Bibliotecas da Cinemateca Brasileira, FAAP - Fundação Armando Alvares Penteado e Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Mackenzie.

2. Principais publicações

Acervo digital dos jornais Correio de São Paulo, Correio Paulistano, O Estado de S.Paulo e Folha de S.Paulo.

Acervo digital dos periódicos A Cigarra, Cine-Reporter e Cinearte.

Site Arquivo Histórico de São Paulo - Inventário dos Espaços de Sociabilidade Cinematográfica na Cidade de São Paulo: 1895-1929, de José Inácio de Melo Souza.

Periódico Acrópole (1938 a 1971)

Livro Salões, Circos e Cinemas de São Paulo, de Vicente de Paula Araújo - Ed. Perspectiva - 1981

Livro Salas de Cinema em São Paulo, de Inimá Simões - PW/Secretaria Municipal de Cultura/Secretaria de Estado da Cultura - 1990

FONTES DE IMAGEM

Periódico Acrópole - Fotógrafos: José Moscardi, Leon Liberman, P. C. Scheier e Zanella.

Acervos particulares de Luiz Carlos Pereira da Silva, Caio Quintino e Ivani Cury.

PRINCIPAIS COLABORADORES

Luiz Carlos Pereira da Silva e João Luiz Vieira.

OUTRAS FONTES: INDICADAS NAS POSTAGENS.