Araruna (Araras - SP)

Inauguração : 04/06/1958
Filme inaugural :
"Assim Caminha a Humanidade", com Elizabeth Taylor, Rock Hudson e James Dean.
Proprietários : Cia. Melhoramentos de Araras
Presidente da Cia. : Herminio Ometto
Exibidor : Cinemas do Interior de São Paulo S. A.
Endereço : Rua Cel. Justiniano, 211 - Centro
Praça Barão de Araras - Araras - SP
Som e projeção : Simplex XL (CinemaScope)
Capacidade : cerca de 1100 lugares
Em funcionamento ? :  Não. Fechou em 31/10/1989.
Curiosidades :
Possuía palco amplo de 14 metros x 8, camarins e salas de ensaio.
Suas linhas arrojadas, fugindo do convencional para a época, chocou a população da cidade e os arquitetos foram criticados. Aquele maravilhoso mural de pastilhas coloridas, formando uma arara-canindé, pisos de granito polido com figuras geométricas com fitas de bronze e aquela rampa em espiral, dando acesso ao salão e à sala de espera, foram projetados para serem reconhecidos anos depois.
Nos seus tempos áureos, o Araruna lotava sempre. Quando anunciava as superproduções, a propaganda era esmerada como nos grandes cinemas da Capital, como o Moisés de seis metros de altura montado na marquise da entrada ou o Ben-Hur de oito metros ao lado do luminoso do cinema. Na década de 60, o "Festival Tom & Jerry", às dez da manhã, era sempre um sucesso de público. Nas tardes de domingo, sempre havia matinée com filmes do Mazzaropi, que mereciam até cinco sessões. Já nos anos de 1970, as matinées ficavam a cargo dos filmes de Os Trapalhões e a fila dava voltas no quarteirão.
A partir dos anos de 1980, o Araruna entrou em decadência e oferecia, na sua maioria, filmes eróticos.
A última projeção foi numa noite fria de 31 de outubro de 1989, quando uma plateia de menos de trinta pessoas assistiram "A Princesa Xuxa e Os Trapalhões". Depois de servir, por alguns anos, como estacionamento, o grande Cine Araruna virou igreja evangélica.
- Do site "Museu Lázaro Mariano".

2017
2017

VISUALIZAÇÃO NO SMARTPHONE

PARA UMA MELHOR VISUALIZAÇÃO DAS POSTAGENS NO SMARTPHONE, COM O CONTEÚDO COMPLETO E AS CORES ORIGINAIS, ROLE A PÁGINA ATÉ O FINAL E CLIQUE EM VISUALIZAR VERSÃO PARA WEB.

CLIQUE PARA ASSINAR

Arquivo do blog

ACESSE O BLOG INICIAL


BIBLIOGRAFIA DO BLOG

PRINCIPAIS FONTES DE PESQUISA

1. Arquivos institucionais e privados

Bibliotecas da Cinemateca Brasileira, FAAP - Fundação Armando Alvares Penteado e Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Mackenzie.

2. Principais publicações

Acervo digital dos jornais Correio de São Paulo, Correio Paulistano, O Estado de S.Paulo e Folha de S.Paulo.

Acervo digital dos periódicos A Cigarra, Cine-Reporter e Cinearte.

Site Arquivo Histórico de São Paulo - Inventário dos Espaços de Sociabilidade Cinematográfica na Cidade de São Paulo: 1895-1929, de José Inácio de Melo Souza.

Periódico Acrópole (1938 a 1971)

Livro Salões, Circos e Cinemas de São Paulo, de Vicente de Paula Araújo - Ed. Perspectiva - 1981

Livro Salas de Cinema em São Paulo, de Inimá Simões - PW/Secretaria Municipal de Cultura/Secretaria de Estado da Cultura - 1990

Site Novo Milênio, de Santos - SP
www.novomilenio.inf.br/santos

FONTES DE IMAGEM

Periódico Acrópole - Fotógrafos: José Moscardi, Leon Liberman, P. C. Scheier e Zanella.

Fotos com publicação autorizada e exclusivas para o blog dos acervos particulares de Joel La Laina Sene, Caio Quintino,
Luiz Carlos Pereira da Silva e Ivany Cury.

PRINCIPAIS COLABORADORES

Luiz Carlos Pereira da Silva e João Luiz Vieira.

OUTRAS FONTES: INDICADAS NAS POSTAGENS.