Republica (1921) (São Paulo - SP)

Inauguração : 29/12/1921
Endereço : Praça da Republica, 46/50 - Centro
Antes, Gaumont Palacio.
Em funcionamento ? : Não.
O prédio foi demolido para a construção do novo cine República.

Curiosidades :

O primeiro cine República foi uma casa de espetáculos de maior afluência no passado. Iniciou suas atividades em 29/12/1921, com o filme da Paramount, "Macho e Fêmea", estrelado por Gloria Swanson e Thomas Meighan. Tornou-se, desde logo, um dos pontos chiques da Pauliceia, um centro de reunião da alta sociedade paulistana.

O apogeu do cine Republica sofreu uma interrupção em 1929, quando fechou para adaptar-se aos filmes sonoros. Reabriu com o slogan "O CINEMA LEADER DE S. PAULO", em 06/08/1929, com o filme da Universal Pictures, "Bohemios", inaugurando o aparelho Vitaphone-Movietone para exibições sonoras sincronizadas com discos de acetato, da Western Electric Co. O filme "Bohemios" foi adaptado do romance de Edna Ferber, dirigido por Harry Pollard, sincronizado por Ziegfeld, um dos maiores empresários teatrais do mundo. Com participação de Laura La Plante, Alma Rubens, Joseph Shildkraut (as famosas Ziegfelds-Stars) e coros dos "Escravos Negros". As músicas do filme eram vendidas em acetato na Rua São Bento, nº 35 - Centro. Havia sido anunciado para reabertura do cinema, em 12/07/1929, o filme sonoro e sincronizado "Duas Gerações", mas houve mudanças.

Em 23/09/1929, estreia o famoso filme americano "O Cantor de Jazz", com Al Jolson (considerado o primeiro filme de grande duração com falas e canto sincronizado com um disco de acetato).

Em 1931, em consequência do aparecimento de cinemas novos e mais modernos e luxuosos, transformou-se o velho cinema em rinque de patinação.

Em 04/05/1933, o Republica reabre com o filme da Warner Bros./First National, "O Fugitivo", com Paul Muni (com slogan "O CINEMA DE QUE TODO MUNDO TEM SAUDADE!).

Em 1936, com o cinema fechado, o prédio passa a ser sede da Recebedoria de Rendas da Secretaria da Fazenda.

Para mais informações sobre este cinema :
Arquivo Histórico de São Paulo

video














Monark (São Paulo - SP)

Inauguração: 21/08/1952
Endereço : Av. Brig. Luís Antônio, 884 - Bela Vista
Em funcionamento ? : Não. A partir de 31/01/1972, cine Brigadeiro. Depois do espaço original ser transformado em auditório, passou a exibir produções japonesas por alguns anos. Agora, Teatro Brigadeiro.

O antigo cine Monark surgiu na década de 1950, graças à iniciativa dos irmãos Issa, Pedro e Soubhe Chaccur. Com Projeto inspirado no cine Marrocos, o edifício foi erguido pela Construtora Paulo Taufick Camasmie.

Mas a família Chaccur, que atuava no ramo da tecelagem, não tinha a mesma experiência na área de entretenimento. Segundo os proprietários, problemas causados pelo esquema das distribuidoras de filmes e pela popularização da televisão influiu na decisão de fechar o cinema e arrendar o espaço.

Com o fim do cine Monark, o edifício serviu de auditório para programas da TV Tupi, por cerca de seis anos. As diversas modificações na estrutura do imóvel, durante esses anos, tornaram necessárias obras de restauro. Sob a coordenação de Ricardo Menache, a primeira grande reforma do prédio foi iniciada para transformá-lo em uma sala de espetáculos, o Teatro Brigadeiro.

Rebatizado em homenagem ao ator Jardel Filho, o teatro passou por uma nova reforma no final da década de 1990, para que a criação de novos camarins e alterações no telhado possibilitassem um aumento na altura do palco. Com essas transformações, a casa criou condições para receber grandes cenários de espetáculos como "Pérola" e "O beijo da Mulher Aranha".

O Teatro Brigadeiro retomou seu nome original em 2004, quando voltou para a administração dos proprietários e, desde então, cumpre um cronograma de sucessivas adaptações, sempre com vistas à segurança e conforto dos clientes e das produções que procuram uma das mais tradicionais casas de espetáculos de São Paulo.

http://www.teatrobrigadeiro.com.br/


Fonte de pesquisa:
Informações, gentilmente, cedidas por Gilberto Ramos.

Ísis Theatro (São Paulo - SP)

Cine-Theatro Isis
Inauguração solene : 07/04/1911
Inauguração pública : 08/04/1911
Endereço : Rua do Gasômetro, 47 (na época, Gazometro) - Brás
Proprietário : Empresa Luiz Taddeo
Em funcionamento ? : Não. Virou uma loja de madeiras.
Depois, em 13/03/1927, cine Glória.

Para mais informações, acesse :





 

Último programa com o nome Ísis - 12/03/1927

Bristol (São Paulo - SP)

Inauguração : 22/05/1970
Endereço : Av. Paulista, 2064 - Shopping Center 3
Capacidade : 678 lugares
Em funcionamento ? : Sim, o cinema foi dividido em sete salas, administradas pela Playarte.
Curiosidades :
Decorado em estilo inglês pelo arquiteto Ibsen Pivatelli. Suas paredes eram revestidas de tecido xadrez escocês - semelhante aos kilts, as saias tradicionais usadas pelos escoceses - e o salão principal era recoberto por pedras rústicas, que lembravam os castelos medievais. Entre os dois primeiros pavimentos, o cinema possuía vitrais, confeccionados pelo artista Conrado Sorgenicht Filho, ilustrados com brasões e cavaleiros ingleses. Para dar maior autenticidade ao ambiente, os proprietários importaram uma armadura da cidade de Toledo, região central da Espanha.







Escadaria e decoração do Bristol em 1998



Bristol (São Paulo - SP)

Incêndio no cine Bristol em 28/05/1990.

Jornal "O Estado de S.Paulo", de 29/05/1990.


Liberty (São Paulo - SP)

Inauguração solene : 20/04/1971
Inauguração pública : 21/04/1971
Endereço : Av. Paulista, 2064 - Piso Paulista - Shopping Center 3

















































Fontes de pesquisa:
Jornal "Folha de S.Paulo" - 1971
Revista Vídeo News São Paulo - nº 104

Brasil (Pinheiros) (São Paulo - SP)

Inauguração : 05/11/1942 (19h30)
Programa inaugural :
"Aconteceu em Havana", com Carmen Miranda e "O Vale do Sol", com James Craig.
Fundador : Isaac Montag
Exibidor : Empresa Cinematográfica Serrador
Endereço : Rua Teodoro Sampaio, 2546 - Pinheiros
Som e projeção : Western Eletric
Capacidade : 1522 lugares.
Depois, com a instalação de uma tela Cinemascope, a capacidade diminui para 1310 lugares.
Em funcionamento ? : Não. Virou uma galeria de lojas.

2011





Brasil (Pinheiros) (São Paulo - SP)



Anúncio de inauguração: 05/11/1942

Brasil (Pinheiros) (São Paulo - SP)


1942


1949

São Geraldo (Perdizes) (São Paulo - SP)

Inauguração pública : 14/07/1928
Programa inaugural :
"Rumo ao Mar", com Clara Bow e na matinê, "O Lobo Social", com Dorothy Dalton.
Proprietário : Empresa C. N. Dourado
Endereço : Rua Cardoso de Almeida, 5 e 7 - Perdizes
Capacidade : 510 lugares
Logo depois, em 11/10/1928, cine Perdizes (totalmente reformado).

Licença Creative Commons
As fotos e informações deste site estão protegidas e licenciadas pela Creative Commons.

Arquivo do blog

ACESSE O BLOG INICIAL


BIBLIOGRAFIA DO BLOG

PRINCIPAIS FONTES DE PESQUISA

1. Arquivos institucionais e privados

Bibliotecas da Cinemateca Brasileira, FAAP - Fundação Armando Alvares Penteado e Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Mackenzie.

2. Principais publicações

Acervo digital dos jornais Correio de São Paulo, Correio Paulistano, O Estado de S.Paulo e Folha de S.Paulo.

Acervo digital dos periódicos A Cigarra, Cine-Reporter e Cinearte.

Site Arquivo Histórico de São Paulo - Inventário dos Espaços de Sociabilidade Cinematográfica na Cidade de São Paulo: 1895-1929, de José Inácio de Melo Souza.

Periódico Acrópole (1938 a 1971)

Livro Salões, Circos e Cinemas de São Paulo, de Vicente de Paula Araújo - Ed. Perspectiva - 1981

Livro Salas de Cinema em São Paulo, de Inimá Simões - PW/Secretaria Municipal de Cultura/Secretaria de Estado da Cultura - 1990

FONTES DE IMAGEM

Periódico Acrópole - Fotógrafos: José Moscardi, Leon Liberman, P. C. Scheier e Zanella.

Acervos particulares de Luiz Carlos Pereira da Silva, Caio Quintino e Ivani Cury.

PRINCIPAIS COLABORADORES

Luiz Carlos Pereira da Silva e João Luiz Vieira.

OUTRAS FONTES: INDICADAS NAS POSTAGENS.