Ozanam (São Paulo - SP)

Inauguração : Anos de 1950
Fundador : Padre Vitorino Gandara Mendes
Propriedade : Paróquia Santo Antônio do Limão
Endereço : Av. Professor Celestino Bourroul, 715 - Limão
Capacidade : cerca de 1000 lugares
Em funcionamento ? : Não.
Histórico :
O cinema encerrou suas atividades nos anos de 1960. Com a chegada da TV, o público diminuiu e a paróquia optou por alugar o prédio para uma indústria, que acabou deteriorando boa parte da ornamentação original. O arcos da entrada do cinema, por décadas, ficaram escondidos. Grandes muros e um telhado improvisado cobriam a vista da construção.
Em 2004, o imóvel retornou a administração da comunidade paroquial que, em sistema de mutirão, conseguiu reformar o prédio, resgatando elementos originais do cine Ozanam. O prédio foi transformado em um centro cultural, espaço multifuncional para abrigar eventos abertos à comunidade.
Curiosidades :
O nome do cinema é uma homenagem a Frederico Ozanam, fundador da Congregação de São Vicente de Paulo.
O cinema foi construído no lugar da antiga igreja e tinha a finalidade, segundo depoimentos, de unir e divertir a comunidade.
O trabalho no cinema era voluntário e, da mesma forma, colaboravam o bilheteiro e o projecionista.
Apesar de ser um cinema de paróquia, os filmes não eram religiosos. Os mesmos que entravam em cartaz no centro da cidade podiam ser vistos no Ozanam. Os filmes eram alugados e o preço dos ingressos era mais barato do que os demais cinemas. O lucro arrecadado com as exibições era revertido em benefícios para a igreja.
Monsenhor Vitorino faleceu em 1978. Foram 40 anos de ministério sacerdotal dedicados à Paróquia Santo Antônio do Limão.

Padre Vitorino assinando a compra das poltronas e da estrutura metálica da plateia
Bilheteria do cinema
O Sr. David Primon na cabine de projeção
2014
2014


Licença Creative Commons
As fotos e informações deste site estão protegidas e licenciadas pela Creative Commons.

Arquivo do blog

ACESSE O BLOG INICIAL


BIBLIOGRAFIA DO BLOG

PRINCIPAIS FONTES DE PESQUISA

1. Arquivos institucionais e privados

Bibliotecas da Cinemateca Brasileira, FAAP - Fundação Armando Alvares Penteado e Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - Mackenzie.

2. Principais publicações

Acervo digital dos jornais Correio de São Paulo, Correio Paulistano, O Estado de S.Paulo e Folha de S.Paulo.

Acervo digital dos periódicos A Cigarra, Cine-Reporter e Cinearte.

Site Arquivo Histórico de São Paulo - Inventário dos Espaços de Sociabilidade Cinematográfica na Cidade de São Paulo: 1895-1929, de José Inácio de Melo Souza.

Periódico Acrópole (1938 a 1971)

Livro Salões, Circos e Cinemas de São Paulo, de Vicente de Paula Araújo - Ed. Perspectiva - 1981

Livro Salas de Cinema em São Paulo, de Inimá Simões - PW/Secretaria Municipal de Cultura/Secretaria de Estado da Cultura - 1990

FONTES DE IMAGEM

Periódico Acrópole - Fotógrafos: José Moscardi, Leon Liberman, P. C. Scheier e Zanella.

Acervos particulares de Luiz Carlos Pereira da Silva, Caio Quintino e Ivani Cury.

PRINCIPAIS COLABORADORES

Luiz Carlos Pereira da Silva e João Luiz Vieira.

OUTRAS FONTES: INDICADAS NAS POSTAGENS.